Vai voltar pro Brasil no fim do ano? Conte com o SUS!

Vai voltar pro Brasil no fim do ano? Conte com o SUS!

A partir de 30/12/2020 os cidadãos brasileiros e estrangeiros que chegarem ao país por via aérea terão que apresentar um teste de COVID-19 tipo RT-PCR com resultado negativo e feito até, no máximo, 72 horas antes da viagem. A medida também estabelece que os recém-chegados deverão preencher uma Declaração de Saúde do Viajante, declarando que estão cientes e de acordo com as medidas sanitárias que devem ser cumpridas enquanto estiverem em território nacional. Estas medidas sanitárias consistem, basicamente, em cumprir as determinações oficiais sobre distanciamento social, uso de máscaras, acesso a equipamentos públicos e a obrigação de procurar o sistema de saúde caso surjam sintomas relacionados à doença.

O sistema de saúde brasileiro é único no mundo: ele atende mais de 190 milhões de pessoas, brasileiros e estrangeiros que estiverem no Brasil, de forma gratuita, integral e igualitária. E sua atuação vai bem além das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Unidades Básicas de Saúde (UBS) e a rede de hospitais. Ao SUS estão ligadas ações em diversas frentes que visam controlar os mais diversos aspectos de saúde pública, desde o controle da qualidade da água que chega até sua casa, passando pela fiscalização de alimentos pela vigilância sanitária, a doação de sangue e leite humano, as campanhas de vacinação, e até o controle da limpeza do aeroporto em que você irá desembarcar são exemplos de atividades geridas pelo SUS.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a rede do SUS foi preparada para atender os usuários com informação, orientações, testes e acompanhamentos clínico e hospitalar. A rede foi rapidamente adequada para prestar assistência a população e é, junto com a rede privada e de saúde complementar, responsável pelo alto índice de recuperação.

Neste período particularmente difícil, conte com o SUS no seu retorno para o Brasil, previna-se e procure ficar seguro mas, se precisar, aos primeiros sintomas, não existe em procurar ajuda na sua rede de atendimento.

Foto: IAEA Imagebank, CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *